Click here for Myspace Layouts

04 junho 2006

Bandeira Vermelha

E agora? "Ganda" Bronca...Da mais tenra à mais madura idade, estamos tramados, todos nós, aqueles que curtem praia, estamos bem tramados.
Apesar de por regra ou tradição tuga a época balnear começar sempre a 1 de Junho, este ano a verdadeira, pelo menos para quem nos (des)governa, só começou a 2.
Ora, há mamífero que mereçe ser verdadeiramente punido ou mesmo severamente fustigado à chibatada ou quem sabe mesmo, privado da mine e da sande de coirato durante os três meses que dura, em bom, a chamada época balnear cá no burgo, lá isso há.
A questão é saber de quem se trata.
Há sempre quem se atreva pôr a própria vida e a dos outros em risco.
E é esta a questão que vai fazer as delícias de muita página de laxantes pasquins diários, bem como de muita gente de algum bom senso, senão vejamos...
55 suados euros de mínima multa para quem tiver o atrevimento de se banhar nas gélidas águas da costa ocidental lusitana, caso a bandeira esteja encarnada, ou vermelha, consoante o distrito.
Isto já pra não falar no cartão amarelo à natação.
Agora o que aqui se indaga é o que é realmente "Tomar Banho", na praia.
Se ao longo de um dia de praia, após algum tempo exposto ao sol da caparica apetecer uma bela e saudável banhoca para refrescar mente e esqueleto, lá vamos...
Cuidado!!!
Por esta altura o melhor é olhar para o ponto mais alto donde a praia seja visível e verificar se não estará já lá o Cabo, sim o Cabo do Mar, ainda que esteja em terra, ou porventura no bar a comer um oleoso croquete.
Mítica e imponente figura de imposição da ordem pública à beira mar plantado. O Cabo!
Agora legitimamente munido de novo e reluzente caderno de coimas, prontas a ser entregues ao mais incauto banhista que com a dita bandeira vermelha se atreva a:

a) Pôr o Joanete dentro de água.
b) Deixar que a água lhe suba ao tornozelo.
c) Sentir o joelho molhado a tiritar de frio.
d) Observar o encolher do baixo-ventre e fiéis amigos com tão fria temperatura.
e)Tremer de mamilo em riste.

Pouco importa qual seja a hipótese, em qualquer delas estará tramado, isto sendo brando na linguagem.
Oh insanidade legislativa, estamos então condenados ao livre arbítrio?
Já se está mesmo a ver a quantidade de queixas e cenas de pugilato entre musculado agente do ISN e barrigudo banhista de origens menos urbanas.
Vai ser um fartote.

Pois, e assim vamos andando...!

3 comentários:

jorgevitor disse...

É bem feito. Quem é o ser humano com dois dedos de testa que se expõe voluntariamente a uma explosão atómica (vulgo, banho de sol)? Depois fica quentito e quer arrefecer o corpinho.Pudera! A quantidade de radiações que absorve, fazem do banhista uma espécie de assador humano. Pode-se-lhe churrascar um frango na barriga, num dia bom. Se isso for de todo impossível, pelo menos estrela-se um ovo. Se fosse banhista preocupava-me mais com o melanoma do que com a bandeira vermelha...

Anónimo disse...

e digo-lhe mais, multas houvera para a pirisca enterrada na areia, para a banha peluda, para o vernaculo escatologico, para a criança que grita, para a bola no ar...aqui vou eu para a costa...

PCAirbus disse...

Viva as praias sem bandeiras!
Agora só para nós que ninguém nos ouve: fui a banhos, daqueles meus de horas a fio, sem marrar em icebergs, e não foi na quarta nem no espelho, foi aqui neste luso rectângulo!